quinta-feira, 19 de março de 2009

Stoll, um Volkswagen único.

Em 1949 a Karrosserie Hebmuller lançou o seu modelo VW conversível 2+2 lugares, por seu belo desenho que agradou em cheio o publico ávido por novidades no período pós-guerra. Nesta época a Hebmuller já estava de olho no segmento de veículos transformados e investiu no estudo de um modelo com o estilo "hard-top" (teto duro), ou seja, um VW com o teto em aço bem ao gosto americano do tipo ópera coupê, com a parte traseira bem pronunciada. O veículo após estar pronto ficou aos cuidados de Paul Hebmuller, filho de Joseph Hebmuller, e isto despertou um grande interesse de aquisição deste belo Hebmuller coupê pelo senhor Bernard Reipenhausen, mas ao consultar a fabrica Hebmuller este recebeu uma negativa, já que a fabrica Hebmuller passava por dificuldades financeiras após um trágico incêndio. Mas isto não o desanimou e então foi à procura da Karrosserie Stoll GmbH na cidade alemã de Bad Naulein, que aceitou o desafio de fabricar um modelo com o desenho do coupê, e para isto foi adquirido um Volkswagen novo na concessionária Autohaus Sheller com o chassi 1-0391 065 fabricado em 15 de setembro de 1952. Em comparação com o Hebmuller coupê, o Stoll coupê tem a linha do teto mais suave e arredondada utilizando o para-brisa original do VW, diferenciando do Hebmuller que tinha a parte superior do para-brisa reto, basculando para abrir, permitindo a ventilação interna, com os limpadores colocados na parte superior para permitir este recurso. O nariz de placa traseira do Stoll era mais largo e o vidro traseiro curvo e panorâmico derivado do sedan BMW 501. Durante longos anos este veículo circulou na Alemanha e curiosamente no inicio da década de 60 foi fotografado e publicado como sendo "o novo Volkswagen" que estava em desenvolvimento e testes. Isto foi apenas um noticia falsa de imprensa sensacionalista! Na verdade o novo Volkswagen seria o sedan 1500 Notchback, conhecido por nós como o VW 1600 alemão, que derivou a VW Variant e o VW TL. Em 1969 o Stoll coupê foi vendido por seu primeiro dono e depois de algum tempo foi comprado por dois americanos em tournée na Europa, que precisavam de um veículo apenas para se locomover com um total desconhecimento da raridade que tinham em mãos. Assim o carro foi parar na Inglaterra em 1971 e nesta época já estava em condições precárias e foi passando de mão em mão e por fim foi comprado por Mr. Bob Shaill, a pessoa certa para restaurar e salvar o Stoll coupê 1952. Após longos 14 anos o carro finalmente ficou pronto e impecável, em estado imaculado tal qual saiu de fabrica, com o detalhe apenas da troca da cor original que era bege e verde, passando para o bege e marfim, dando um toque mais agradável de combinação de cores. Entre vários passeios realizados por Mr. Bob Shaill o mais longo com este carro fez foi ir até a cidade alemã de Bad Camberg onde se realiza de quatro em quatro anos o grande encontro de Volkswagen Vintage vindos de todas as partes do mundo. Mas a história do Stoll coupê ainda estava por terminar... Durante três tentativas, saindo da Alemanha e indo para a Inglaterra finalmente o Doutor Bernd Wiersch, diretor do Volkswagen arquivos Wolfsburg Museum e seu engenheiro mecânico convenceram Mr Bob Shaill, que tão belo e exclusivo modelo único de fabricação deveria estar incluído no acervo do VW Museu permanecendo para todo o sempre. Eu penso que este foi é o final mais digno que um automóvel pode ter, ser exposto e visto por todos e realmente ser bem preservado para gerações futuras.
O carro ainda sem restauração circulando na Alemanha.
O Stoll abandonado na Inglaterra...
A restauração por Mr. Bob Shaill, demorou 14 longos anos.
O Stoll finalmente pronto.
A viajem a Bad Camberg - Alemanha...
... e o encontro com o brasileiro Alexander Gromow.
A venda do Stoll coupê para o Museu VW, na foto Dr. Bernd Wiersch (com óculos e mãos no bolso) e seu eng. mecânico (terno preto) na casa de Bob Shaill, Inglaterra.
O Stoll já com placa alemã da cidade de Wolfsbug, matriz da Volkswagen ...
...e no Auto Museum Volkswagen, Wolfsburg Alemanha.
A foto encontrada na Internet mostra a alegria do casal que encontrou Mr. Bob Shaill indo para a Bélgica, em um encontro de VWs. A simpatia dele com o casal foi registrada nesta foto.
Esses são de dois veículos que pertenciam a coleção de Mr. Bob, o Stoll e o Heb, este vendido sem terminar a restauração. A foto é na casa dele.
Muitas destas fotos são de meu arquivo pessoal, e meu agradecimento ao amigo Alexander Gromow que me presenteou com várias fotos deste artigo. Dario Faria"

4 comentários:

A Paris... disse...

Dário Faria é uma figura importante no meio Fuscamaníaco internacional.
Sua opção foi dedicar-se aos contatos para fora, tendo começado ainda nos tempos que a Internet não era de acesso público. O trabalho de correspondência ia por “snail-mail” como os de fala inglesa chamam o correio, ou seja, “correio lesma” dada a “velocidade” dos contatos.
Com isto o Dario já participou da várias publicações que incluem livros para os quais contribuiu com material, um trabalho importante de divulgação das coisas brasileiras.
Eu tive a oportunidade de acompanhar as descobertas que levaram à recuperação deste fantástico e raro Stoll pelo Bob Shail através dos relatos que o Dário me enviava com o resumo das novidades sobre o assunto.
Acho importante o fato de este carro ter ido para o AutoMuseum Volkswagen ainda na gestão do Dr. Bernd Wirsch (obs.: o doutorado dele foi obtido com uma tese sobre a história da Volkswagen!) que foi um grande diretor deste museu. Eu o conheci pessoalmente tanto que ele, o falecido Willi Lottermann (iniciador dos eventos de Bad Camberg) e eu assinamos a Declaração de Bad Camberg lançando o Dia Mundial do Fusca. Também conheci o mecânico restaurador chefe do AutoMuseum com quem compartilhei uma mesa em um evento na Alemanha. O mundo é realmente pequeno...
Making a long story short, eu gostaria de parabenizar o Dário por mais este trabalho tão bem feito.
Alexander Gromow

Fernando Portilho. disse...

Não conheço o Dário Faria pessoalmente, mas já sou seu admirador de "carteirinha".
A quantidade e a qualidade das informações que nos traz, são realmente fantásticas!!
Mais um crédito para você Dário, quem sabe um dia vou poder conhece-lo pessoalmente.
Fica aqui meu abraço, parabéns pelas magníficas informações.
Fernando Portilho.

Luís Augusto disse...

Parabéns pelo artigo, Dario, não sabia que o carro havia sido vendido para a VW; pensei que estivesse no museu em comodato.

PAULO MOTA (FUSCA+CARRETA) disse...

Parabens por tanta informaçao,gosto muito de ler as informaçoes dads pelo A.Gromow e com certeza que agora prestarei mais atençao no Dário(nome do meu irmao e nome do meu avõ. OIRAD.