sábado, 5 de fevereiro de 2011

Vw - ecologicamente correto.

Na cidade de SÃO PAULO, os motoristas começaram a enfrentar nesta semana mudanças na inspeção veicular em São Paulo que devem interferir diretamente nos resultados das vistorias de 2011.
A primeira é a análise de ruído como critério para reprovar. A aferição já vinha sendo realizada, mas apenas neste ano passou a ser suficiente para barrar os veículos que se submetem ao teste.
O limite de ruído fixado pela legislação varia dependendo do carro e serão usados os dados de barulho fornecidos pelo fabricante, mas ausência deles, a tolerância será extraída de uma tabela cujos valores variam entre 92 e 103 decibéis, isto é semelhante ao ruído emitido por um cortador de grama.
Estimativas da Controlar, que faz a inspeção, indicam que pelo menos 2% da frota inspecionada é barulhenta. Mas essa proporção é suficiente para barrar mais de 60 mil veículos, ou seja: o equivalente à frota inteira de um município como Belford Roxo (RJ), com mais de 500 mil habitantes...
Uma segunda novidade é a mudança no tempo de medição de poluentes em marcha lenta. O objetivo é atenuar distorções,a captação dos gases era feita num tempo de 30 segundos programado pelo equipamento. O problema é que esse período não era suficiente para estabilizar a medição em parte dos veículos. Agora, houve uma reprogramação do aparelho para permitir um prazo adicional de até mais 30 segundos. A Controlar nega equívoco no procedimento anterior."É uma evolução natural do tempo. O programa no ano que vem terá outras modificações. A tendência é ficar cada vez mais justo com todo mundo", afirma Harald Zwetkoff, presidente da empresa.Segundo ele, embora a alteração não seja voltada especificamente para os seminovos reprovados em 2010, ela tende a beneficiá-los...
E para fugir desta "terrível dor de cabeça", seria interessante ter um Vw ecologicamente correto (movido a besouro) que não polui ou faz barulho ou então mudar de cidade;estado; país; planeta; sistema solar; galáxia; universo...Os bons tempos dos escapamentos abertos dos anos 60 e 70 já se foram e deixaram saudades...
Dario Faria.
Fotos: Felipe Nicoliello, Dario Faria e divulgação e consulta de texto: Folhapress (Internet)

Um comentário:

Túllio M.F. disse...

Para mim, um veículo (até mesmo antigo) com as devidas manutenções em dia já é suficiente para a diminuição da poluição (e economia pro nosso bolso também!)