terça-feira, 27 de julho de 2010

inspeção veicular: causa & efeito

Estas três ultimas semanas tenho corrido contra o tempo para preparar o meu Vw oval 1954 para fazer a temida inspeção veicular, o Vw não tem placa preta e desta ele não se isenta. A caixa de cambio estava com folga e o motor seguia com problemas e vazamentos de óleo, embora estava "fumando" quando era ligado pela manhã ainda estava forte e valente podendo rodar uns longos quilometros. Não teve jeito, troquei várias peças do cambio e do motor, deixei tudo em dia com um jogo de pistões;anéis; cabeçote e uma boa retifica e também a revisão do cambio, mas conta final foi alta e agora falta ainda reparar o carburador, medir o índice de CO2 e marcar a inspeção, acho que vai dar certo...
Mas, o que eu estive pensando é que quem não fizer o que é preciso não irá poder regularizar o carro e muitos irão dizer: " Vão tirar os carros velhos das ruas", mas o carro antigo e bem conservado de hoje um dia foi o novo no passado. Também alguns foram carros velhos em tempos atrás antes de uma boa restauração, ou seja, muitos vão rodar na clandestinidade até virar sucata, indo para desmanches e serem derretidos para reciclagem de aço em siderurgias. Sendo estes carros velhos que se tornariam carros antigos com o tempo, ficarão mais escassos e raros, e este talvez seria um futuro previsível, algo semelhante a uma história que ouvi há muito tempo atrás sobre uma rara Bugatti que foi para o verro-velho e foi desmanchada para retirar partes de alumínio de pouco valor. Agora observe a foto anexa acima e selecione quantos carros velhos poderia um dia se tornar um veículo antigo de coleção...
Dario Faria
foto: divulgação

4 comentários:

Goodtimes disse...

Este é o bom e velho Dario Faria, sempre com suas fotos impactantes. Não sei o que chama mais a atenção nesta foto, se é a montanha de carros abandonados ou a favela ao redor.
Confesso que senti uma coisa ruim vendo esta foto. Dá até para sentir a agonia destes pobres carros, que um dia foram o orgulho dos seus donos. E aquele SP2 em primeiríssimo plano, com que a fazer malabarismo para manter-se encima dos outros. "Quem sabe aqui em cima alguém me vê..."
Quanto à inspeção veicular, é apenas uma questão de tempo para que os outros estados sofram do mesmo mal. Mas fazer o que? Este é o nosso amado país...

Felipe Nicoliello disse...

Luciano,
Concordo, senti a mesma coisa.

Quanto a inspeção é um mal necessário, mas a forma de sua aplicação é que está incorreta, com vários defeitos. Como exemplo, veículos com menos de um ano de uso não precisaria passar pela inspeção, evitaria transtorno, mas deixaria de ser fonte de arrecadação. Veículos com mais de vinte anos de uso, a inspeção deveria ser na conservação do carro como um todo e não somente no sistema de emissão de gases, assim sendo, esses carros mesmo que com índice maior, se bem conservados, ajudaria na preservação de nossa história. Que fizessem um inspeção específica para eles, olhando lataria, instalações elétrica, mecânica de um modo geral e aspecto. Nesse caso precisaria de profissionais capacitados, coisa que os governos e empresas não querem ter, preferem máquinas capacitadas e aí nesse caso máquina nenhuma consegue fazer essa avaliação.

zero disse...

concordo com ambos, não me incomodo até em pagar uma taxa, mas do jeito que está, estão proibindo as pessoas de terem o carro que quiserem. Tenho um fusca que comprei a mais de 20 anos e é meu único carro e serve para tudo. Mecanicamente ele está exelente, mas não passa na vistoria por causa da marcha lenta que não chega nem vai chegar nos níveis exigidos, a não ser com regulagens que comprometerão o desempenho e a segurança do mesmo. Por isso NÃO VOTO MAIS NO SERRA NEM NO KASSABI

fabião disse...

Estou na mesma situação, tenho um fusca 67 que por sorte tem placa do interior... quero ver quando chegar a hora dele fazer a revisão. Terei que guarda-lo na garagem e admirar seu estilo unico sozinho.