terça-feira, 27 de julho de 2010

Primor de restauração VW

Uma bela restauração do Fusca 1962. Sempre costumo colocar o nome do proprietário e de quem fotografou, mas nesse caso, como recebi as fotos há alguns anos, infelizmente não marquei esses dados. A qualidade da restauração é digna de nota 9,5 tamanha preocupação com os mínimos detalhes de originalidade e acabamento. O meio ponto vai por conta dos tapetes de buclê, que no Fusquinha original eram tapetes de borracha inteiriço, ou seja, pegava o lado do motorista passando pelo túnel e indo até o lado do passageiro. O tapete traseiro também no mesmo esquema. Este era sobreposto no tapete dianteiro, na divisa deles, perto do freio de mão.
O raro reservatório do esguichador do para-brisa no meio do estepe.
Tanque alto e boca média, ao contrário dos ovais que eram altos e boca grande para ver se tinha gasolina.
Motor 1200 cc com filtro de ar a banho de óleo.
Internamente perfeito nos mínimos detalhes e o principal, sem os "baducalhos" que inventam de colocar hoje em dia, como acabamento das maçanetas nas laterais, frisinhos, polainas, etc. O Fusca vinha de fabrica exatamente assim, até sem rádio.
O detalhe do cinzeiro traseiro com o puxador branco. Até 1959 o puxador era preto.

3 comentários:

marcos disse...

nesta ultima foto existe uma tampa embixo do banco traseiro que eu ainda não tinha visto. Sabem onde posso comprar uma? ou tenho que mandar fazer?? se puderem me respondam por e-mail: marcosrdealmeida@hotmail.com

Aline disse...

Olá, acabo de comprar o fusca do meu avô e gostaria de restaurá-lo. Não tenho muito dinheiro, mas gostaria de uma indicação de alguém caprichoso e criativo. Tem um para me indicar?
Obrigada!

Anônimo disse...

Walter
Bonita restauração, ficou bonito o Fusquinha. Mas gostei da exigência na nota 9,5. Tirante o sacrossanto direito e gosto do dono, que é quem paga no final das contas, os tapetes poderiam ser perfeitamente os originais de borracha, bem como a forração na dianteira. Restauração tem que ser primorosa, pois se não vira reforma.
Mas pega placa preta facilmente. Já ví tanta porcaria com placa preta, que esse ai passa com louvor.
E fico daqui torcendo para que o dono rode muito nele. Automóvel não é auto-imóvel, e é só rodando que se coleciona as histórias para contar.